terça-feira, 27 de março de 2007

Primavera – 24 de Março

Entre a Praça da República e Outeiro……

Pelas oito horas da manhã, já quase todos estavam prontos com ar de ansiedade para seguir para Viana e começar a caminhar. Por entre conversas, comentários e sorrisos abertos, muito boa disposição e vontade de pisar a Serra, chegamos a Viana do Castelo. Ponto de partida: uma das praças mais bonitas de Portugal…. A Praça da República, local escolhido por aqui se encontrar um dos chafarizes da cidade, abastecidos pelos “Canos D’água” que em breve iríamos percorrer.












Somos muitos??? Não ficaram todos na foto….






A Rua Manuel Espregueira e o Largo de S. Domingos (onde vimos mais um fontanário abastecido pelos “Canos D’Água”), foram pequenos para acolher tanta gente interessada em saber mais…
Tivemos uma “mais valia” nesta caminhada…Os jovens alunos da Direcção de Turma da Profª Amélia da Escola António Correia de Oliveira de Esposende, que numa acção absolutamente louvável, tem transmitido aos seus alunos o gosto pelo contacto directo com a natureza, e acompanhados pela professora e por um encarregado de educação, foram caminhar para o monte, sempre interessados por tudo o que os rodeava.


Os chapeuzinhos vermelhos….

Com o mar ao fundo e a serra como obstáculo a vencer, caminhamos durante cerca de cinco horas…Claro que as paragens (curtas!!!!!) para retemperar forças, e alargar olhares pela vasta paisagem, foram obrigatórias….











Chegamos a Outeiro e já olhávamos a serra com um gostinho de “soube a pouco”, de saudade de todas as belezas encontradas, ali tão perto, tão ao alcance de todos, ao alcance de deixar a vida urbana por umas horas e sentir a beleza dos silêncios da natureza e carregar baterias para uma semana de trabalho e de correrias e guardar esses momentos bem vivos dentro de nós, e assim, estaremos sempre mais perto da natureza e de tudo o que ela representa na nossa vida.



Visitamos o Museu do Pão, dedicado à produção do pão, por ser o pão, elemento essencial, da dieta alimentar na vida rural Minhota. Podemos mesmo dizer que a vida rural gira em torno da produção deste alimento quer seja através dos trabalhos no campo quer dos trabalhos em casa.



A exposição deste núcleo Museológico dedicado ao pão procura exactamente acompanhar todos os momentos necessários para fazer o pão, desde o cultivo do cereal até à cozedura.
Os objectos são apresentados como testemunhos de antigos saberes e de modos de fazer de uma cultura identitária, ilustrando cada um deles um elo da cadeia de trabalhos necessários para o fabrico deste alimento.

Chegou ao fim o nosso percurso, com alegria e um “até sempre”, daqui a uns dias já nos encontramos, para mais uma caminhada, noutro local e que certamente, sem apagar a beleza deste nos acrescentará mais conhecimento e mais vontade de continuar…




Quem não pagou a broa e vinho……lavou a louça!!!!!!!



O dever cumprido……o sorriso estampado!!!!


1 comentário:

pedro disse...

deve haver aqui um "engano"... eu etáva a ensinar as mulheres a lavar a loiça a mão...hehe...boas caminhadas.

A nossa Historia

A minha foto
Antas - Esposende., Portugal
***Rio Neiva – associação de defesa do ambiente*** -Departamento de Pedestrianismo- O departamento deu os primeiros passos num encontro de vontades. Vontade de fazer algo diferente, vontade de ter um grupo para caminhar e conhecer mais de perto a natureza, vontade de partilhar experiências, vontade de ir… perto ou longe, mas simplesmente caminhar e conhecer de uma forma saudável e activa, sem compromissos que não sejam de exclusividade com a preservação da natureza e com o respeito pelas gentes e costumes. Um pequeno grupo foi lançando o repto a quem lhe estava próximo e devagarinho, pé ante pé, a vontade tornou-se uma realidade incontornável: Havia muita gente com vontade de fazer das caminhadas o seu desporto. A existência de uma associação de defesa do ambiente, a Rio Neiva, na freguesia de Antas, concelho de Esposende, local de residência ou naturalidade dos membros do grupo, logo criou um ponto de partida para uma organização e nasceu o departamento de pedestrianismo da Rio Neiva – associação de defesa do ambiente.